Humberto Martins diz que digitalização permitiu à Justiça manter produtividade na pandemia


Em webinário sobre Inteligência Artificial (IA), nesta quarta-feira (10), o presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ) e do Conselho da Justiça Federal (CJF), ministro Humberto Martins, atribuiu à digitalização dos processos a manutenção da produtividade do Poder Judiciário durante a pandemia da Covid-19.​​​​​​​​​

O ministro Humberto Martins afirmou que o uso da inteligência artificial é um dos eixos estratégicos da atual gestão do tribunal. | Foto: Rafael Luz / STJ

O evento on-line foi promovido pelo Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF2) para debater as principais iniciativas de IA no âmbito da Justiça Federal.

Na palestra, o presidente do STJ ressaltou que a IA é um dos eixos estratégicos da sua gestão, com iniciativas como a implementação de acordos tecnológicos com outros tribunais – a exemplo da parceria firmada com o TJRJ para o gerenciamento virtual de precedentes.

Humberto Martins também chamou atenção para o crescente desenvolvimento tecnológico do Judiciário brasileiro, constatado por estudo inédito da Fundação Getulio Vargas (FGV) segundo o qual a inteligência artificial está presente em cerca de metade dos tribunais brasileiros.

"O uso da tecnologia é, portanto, uma importante ferramenta para que o Judiciário enfrente, inclusive, as consequências posteriores à pandemia, como o excesso de judicialização dos conflitos, que certamente virá" – concluiu o ministro.