Humberto Martins é condecorado com medalha alusiva aos 25 anos da urna eletrônica


O presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ) e do Conselho da Justiça Federal (CJF), ministro Humberto Martins, recebeu nesta quarta-feira (17) a Medalha Ministro Carlos Mário da Silva Velloso, honraria concedida pelo Colégio de Presidentes dos Tribunais Regionais Eleitorais (Coptrel) em alusão aos 25 anos da implantação da urna eletrônica no Brasil.​​​​​​​​​

Para o presidente do STJ, ministro Humberto Martins, a Justiça Eleitoral brasileira se mostra cada vez mais rápida, produtiva e de qualidade. | Foto: Lucas Pricken / STJ

A entrega da condecoração ocorreu durante a quinta edição da assembleia geral virtual do Coptrel. Em seu discurso, o presidente do STJ enalteceu a contribuição da Justiça Eleitoral para a constante evolução do Estado Democrático de Direito no país.

"Esse sucesso é resultado do trabalho incansável de servidoras, servidores, magistradas e magistrados, responsáveis por este pilar da democracia brasileira. Temos uma Justiça Eleitoral cada vez mais rápida, produtiva e de qualidade, e que responde com efetividade aos questionamentos da cidadania", declarou.

Humberto Martins também exaltou o legado e a coragem cívica do ex-ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) e do STJ Carlos Velloso, que presidia o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) quando a urna eletrônica foi instituída no país, por ocasião das eleições municipais de 1996.

Urna eletrônica garante a agilidade e a confiabilidade das eleições

Anfitrião do evento, o presidente do Coptrel e do Tribunal Regional Eleitoral de Roraima (TRE/RR), desembargador Leonardo Cupello, destacou a importância da urna eletrônica como instrumento que proporciona rapidez e segurança para o processo eleitoral.

Por sua vez, o ministro aposentado Carlos Velloso ressaltou que o voto eletrônico confere maior respaldo à soberania da vontade popular: "Estamos cumprindo o dever que temos com a cidadania".

Além do presidente do STJ, foram agraciados os ministros do STF que atualmente integram o TSE: Luís Roberto Barroso (presidente da corte eleitoral), Edson Fachin (vice-presidente) e Alexandre de Moraes.